Nebulização contra dengue é realizada em Fortaleza(Foto: Paulo Chiari/G1)

Ceará tem 7,8 mil casos de dengue confirmados em 2014 com 49 mortes

A doença aparece em 127 dos 184 municípios do Ceará. A incidência de dengue predomina na faixa etária de 20 a 29 anos.

O Ceará já registra quase oito mil casos de dengue neste ano. Segundo boletim da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa)  divulgado nesta sexta-feira (18), 7.897 casos da doença foram confirmados no estado em 2014. A doença aparece em 127 dos 184 municípios do Ceará, o que representa 69% do total de cidades. As cidades com maior incidência - acima de 300 por 100.000 habitantes - são Araripe, Alto Santo, Arneiroz, Brejo Santo, Campo Sales, Icó , Jaguaribara, Lavras da Mangabeira, Nova Olinda, Pereiro, Parambu, Santana do Cariri, Tauá e Umari.  Dos casos confirmados de dengue a faixa etária de 20 a 29 anos predomina com 22,1% do total dos casos confirmados.

Foram notificados 243 casos graves, com 49 mortes em todo o Estado. Destes, foram confirmados 191 casos (19 óbitos), sendo 168 casos de dengue com sinais de alarme (DCSA) e 23 casos (19 óbitos) de dengue grave (DG). De acordo com a Sesa, houve um aumento de 13% dos casos graves confirmados comparados ao mesmo período de 2013.

Em números absolutos, Fortaleza tem o maior número de casos, com 1.983 confirmações e 12 mortes. Outras nove mortes estão sendo investigadas. Na capital cearense os bairros com maior número de casos confirmados de dengue são Mondubim (190), Bom Jardim (159), Jangurrussu (102), Barroso (75) e Messejana (67). O maior número de casos ocorreu na faixa etária de 21 a 30 anos (513), o que representa 25,9% dos casos confirmados.

Tratamento

Não existe um medicamento específico para a doença. Os sintomas são medicados para alívio das dores. “Se o paciente tiver dor, vai tomar remédio para dor. Se tiver náusea, remédio para náusea”, explica o médico. Ele alerta para o uso de medicamentos antiinflamatórios, a base de ácido acetil-salicílico e fitoterápicos, já que eles“alteram a coagulação do sangue e aumentam o risco de sangramento”.

Como os pacientes com dengue perdem muito líquido, é preciso um cuidado redobrado com a hidratação. Beber muita água, suco, água de coco ou isotônicos é fundamental ao tratamento.  Por outro lado, os especialistas recomendam que sejam evitadas bebidas alcoólicas, diuréticas ou gaseificadas, como refrigerantes.

Fonte: G1

Escrito por Juan Carlos
Acessos: 97
Foto: Divulgação

Clínica veterinária da Uece oferece atendimentos de baixo custo

A Clínica de Pequenos Animais da Universidade Estadual do Ceará (Uece) presta atendimento clínico e cirúrgico a cães, gatos e outros bichos de pequeno porte. A vacinação antirrábica é grátis. Outros atendimentos têm preços até 70% mais baixos que em clínicas  particulares.

Escrito por Alana Lira
Acessos: 162

Mais artigos...