Em apoio a greve dos caminhoneiros manifestantes interditam Ponte Demócrito Rocha em Iguatu

Veículos parados em cima da ponte

Foi na tarde deste sábado que donos de caminhões, carros,motocicletas,bicicletas e até mesmo pessoas a pé interditaram por quase uma hora, a entrada da cidade de Iguatu no sentido de quem sai para Icó, Várzea Alegre, Cedro, Orós e outras. O objetivo da manifestação, que aconteceu de forma pacífica,foi apoiar o movimento de paralisação dos caminhoneiros do país que estão em greve há exatos seis dias.

O desabastecimento dos postos de combustíveis do país é o principal reflexo da paralisação da categoria. Em Iguatu, na manhã deste sábado, 26/05, todos os postos de combustíveis esvaziaram seus tanques, não possuem mais nenhuma gosta de gasolina e etanol. Nos últimos dias foi uma corrida desenfreada de motoristas e motoqueiros para abastecerem seus veículos.

Polícia Militar conversando com os manifestantes

A Petrobras reduziu emergencialmente o preço do diesel em 10% e congelou o valor por 15 dias. A Câmara dos Deputados correu e aprovou no fim da noite da quarta-feira 23, a reoneração da folha de pagamento para 28 setores. Com o aumento da arrecadação previsto, os deputados ainda zeraram a cobrança de PIS/Cofins sobre o diesel. Tudo para reduzir o preço do combustível nas bombas e atender às reivindicações dos caminhoneiros grevistas.

Nada adiantou. O Brasil amanheceu hoje, sábado,26/05, com o sexto dia seguido de bloqueios em estradas, que atingem pelo menos 20 estados. Além dos transtornos para a locomoção, a população enfrenta desabastecimento de diversos produtos, inclusive alimentos.

Os bloqueios são organizados pela Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que representa motoristas autônomos, por isso a paralisação não envolve veículos fretados.

Logo após conversa com a polícia ponte foi liberada

A manifestação na Ponte Demócrito Rocha em Iguatu, terminou logo após a chegada da Polícia Militar, que conversou com os manifestantes e os mesmos liberaram uma parte da via em cima da ponte, para que o tráfego voltasse a sua normalidade. Durante o manifesto, integrantes gritavam palavras de ordem e executavam em carros de som e particulares o Hino Nacional.

O advogado e também participante do movimento, Samuel Gurgel Alves, disse que a ideia é que , as pessoas estão revoltadas com o que vem acontecendo com o país, diante de todos os desmandos e roubalheiras. Ele afirmou que a manifestação, que aconteceu de forma espontânea, é tão somente apoiar os caminhoneiros em suas reivindicações.

COMPARTILHAR