Fortaleza empata em 1 a 1 com CSA e adia festa do título da Série B

Jogo do Fortaleza Mateus Dantas

Empate com CSA em casa frustrou expectativa do Fortaleza de se tornar campeão da Série B em um Castelão lotado. Nova chance para a torcida vibrar será em Florianópolis, diante do Avaí.

Ainda não foi ontem que o Fortaleza conquistou estrela de nível nacional para colocar acima do escudo. O empate em 1 a 1 com o CSA no Castelão adiou em mais uma rodada o possível título da Série B do Brasileiro que o Tricolor tanto deseja. A nova chance será no sábado, contra o Avaí, em Florianópolis e desta vez o Leão depende apenas de si para ficar com o troféu.

Uma vitória simples sobre os catarinenses é suficiente para o Fortaleza comemorar o título. Caso empate novamente, precisa de tropeços de Goiás e CSA, que entram em campo antes. Isso significa que, assim como em Goiânia, o Tricolor saberá durante a partida contra o Avaí se precisa de apenas um empate para se sagrar campeão na Ressacada.

Do jogo contra o rival alagoano, o Fortaleza precisa tirar algumas lições. A primeira é ser um pouco mais objetivo. Apesar de manter volume de jogo bem maior que o adversário em todo o primeiro tempo e parte do segundo, o Leão demorava para finalizar e tinha pouca mira. Apenas três bolas foram a gol.

O empate não seria mau negócio para o Azulão e a proposta inicial do time foi de tirar os espaços do ataque tricolor. O time alagoano marcava apenas no campo de defesa e as linhas aproximadas obrigavam o Fortaleza a girar a bola, buscando a melhor oportunidade. Essas posturas fizeram a etapa inicial ser de poucas chances reais de gol.

O Leão só conseguiu abrir o placar no primeiro tempo porque o zagueiro Diego Jussani acertou um lançamento de longa distância para Dodô na grande área, aos 35 minutos. O camisa 10 do Fortaleza dominou no peito e finalizou de primeira.

De chance real nos primeiros 45 minutos, os alagoanos só tiveram um chute de Rubens, defendido por Boeck, mas executado em posição irregular. Ainda na primeira etapa, Pio entrou no CSA, para ser o homem das bolas paradas, algo que se provou decisivo mais tarde.

No segundo tempo o jogo ficava mais aberto a cada minuto. Técnico do Leão, Rogério Ceni estava preocupado com os cartões e sacava de campo quem recebia amarelo. No outro banco, Cabo sentiu um Fortaleza acomodado com o placar e decidiu avançar. Lançou Neto Berola a campo e o CSA começou a incomodar.

Numa bobeada de Ligger na grande área, Rubens roubou a bola e acertou o travessão. Muitas bolas começaram a ser cruzadas na contra a defesa do Fortaleza, mas sem conclusão. A resposta até veio com Éderson, que marcou em chute de primeira após cobrança de escanteio, mas o árbitro havia parado o lance antes.

A bola parada, que teria confirmado o título do Leão, deu o empate ao CSA. Pio cobrou escanteio aos 36. A bola foi desviada no caminho e Hugo Cabral mandou de barriga para o gol.

Atrás no placar, o Fortaleza se lançou ao ataque e teve pelo menos três chances de marcar ? uma com Bonilha e duas com Éderson), mas a maioria das tentativas estourou para fora.

Números

33 Rodadas das 35 tiveram o Fortaleza com líder

Fonte: O Povo

COMPARTILHAR