Grávidas, idosos e pessoas com problemas imunológicos não podem tomar a vacina, afirma especialista

A vacina contra a febre amarela é o único meio 100% eficaz de se prevenir da doença. De acordo com o Ministério da Saúde, duas doses são suficientes para garantir uma proteção por toda a vida, sendo a primeira dose aos nove meses de idade e a segunda pelo menos 10 anos depois. Mas será que a vacina é indicada para todas as pessoas, sem contraindicações? Quem responde é Reinaldo de Menezes, consultor científico da Bio-Manguinhos, empresa ligada à Fiocruz, responsável pela produção e distribuição das vacinas.

“[Para] crianças com menos de seis meses, está contraindicado. Pessoas que tenham imunodeficiência, que estejam em tratamento de câncer, infectadas com HIV, e estejam com o sistema imune comprometido, mulheres grávidas. Também é motivo de preocupação pessoas idosas, com 60 anos ou mais, e quanto mais idoso, maior é o risco de eventos adversos à vacina.”

Em área de risco, o médico deverá avaliar o benefício e o risco das situações de emergência epidemiológica, vigência de surtos, epidemias ou viagem para vacinação para estes grupos, levando em conta o risco de eventos adversos. O Ministério da Saúde orienta que a prioridade de vacinação é para a população das zonas rurais dos municípios onde foram registrados casos de febre amarela, não sendo necessária a vacinação dos grandes centros urbanos ou de municípios sem registros de casos. Se você mora na zona rural e seu município já registrou caso da doença, dirija-se ao posto de saúde mais próximo com o seu cartão de vacinação e previna-se. Para mais informações, acesse: www.saude.gov.br.

COMPARTILHAR