Jovem de 19 anos é torturada e morta na Barra do Ceará

O corpo de uma jovem foi encontrado, na quarta-feira (11), na Rua Alberto de Oliveira, na Barra do Ceará, em Fortaleza. Ela estava desaparecida desde a última segunda- feira (9), quando saiu de casa para trabalhar, e não foi mais localizada pelos familiares. Os suspeitos do crime não foram identificados.

Após os parentes de Cristina Juvenal do Nascimento, de 19 anos, terem realizado uma queixa sobre o desaparecimento, no 7ºDP (Pirambu), na manhã de terça-feira (10), uma equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) iniciou uma investigação e identificou o corpo da vítima.

De acordo com os investigadores, o corpo da jovem estava enrolado em uma rede, com os membros superiores amarrados. Alguns fios foram encontrados em volta do pescoço da vítima. A principal linha de investigação é que ela tenha sido torturada até a morte. Os peritos afirmaram que no cadáver dela não foram constatadas marcas de ferimentos a bala, nem provocadas por objetos cortantes.

Amigos de Cristina Nascimento relataram que a jovem trabalhava como vendedora em uma loja de material eletrônico e havia saído, no Montese.

Mulheres vítimas 
Os números divulgados pelo Instituto Maria da Penha, no II Boletim Trimestral de Conjuntura da Violência Contra a Mulher no Ceará (CVCM), apontam que o percentual de homicídio contra mulher no Estado cresceu, de modo geral, 91%, quando comparados os primeiros trimestres de 2017 e 2018. No primeiro ano, 122 pessoas do sexo feminino foram mortas; em 2018, o número quase dobrou, resultando em 229 casos.

Fonte: Diário do Nordeste

COMPARTILHAR