ONG Vira Lata de Raça inaugura espaço para abrigar animais

ONG Vira lata de Raça inaugurada neste domingo em Iguatu

Situado na estrada que liga Iguatu a Jucás, no sítio Córrego, Iguatu, o espaço da ONG (Organização não governamental) Vira Lata de Raça para abrigar animais como gatos e cães, foi inaugurado na manhã deste domingo,27/05.

O local construído com a colaboração de muitas pessoas simpatizantes da causa, tem diversos espaços bem distribuídos entre gatil, canil e até mesmo uma sala para pequenas cirurgias, tudo isso com o objetivo de socorrer aqueles animais que vivem em estado de abandono pelas ruas da cidade. Estão abrigados em torno de 150 animais hoje na ONG.

Foram criados espaços para gatos e cachorros

A sede localiza-se em uma antiga escola no Sítio Córrego que foi emprestada pela prefeitura, mas toda manutenção é feita pela ONG Vira Lata de Raça. Alimentos e remédios são as maiores dificuldades para manter os animais.

Segundo a vice-presidente da Organização Valéria Rodrigues o objetivo de criar a ONG foi retirar e cuidar dos animais abandonados na cidade por pessoas que simplesmente jogam os bichos na rua e os deixam à própria sorte. Poucas são as pessoas que aparecem pra adotar um bichinho, pelo contrário, acrescenta ela: Muitos aparecem pra deixar mais animais para serem cuidados e infelizmente, não há como recebê-los.

Os animais que são recolhidos das ruas exigem cuidados mais do que especiais como castração, vacinas, alimentação, vermífugo entre outros. Somente a ONG não consegue resolver a situação dos animais soltos,que hoje é um problema de saúde pública em todo o país.

Muita gente visitou a ONG no dia da inauguração

Não há segundo Valdemar Pinheiro, apresentador do Programa Jangadeiro Animal,um programa na TV Jangadeiro, que esteve na inauguração do espaço,compromisso dos gestores municipais em não conseguirem enxergar que animais soltos são, na verdade, um problema de saúde pública e que somente um programa efetivo de castração pode apresentar resultados favoráveis a médio e longo prazo.

A médica veterinária Eliene Mendonça,parceira da ONG disse que , como hoje, por lei, o centro de zoonoses não pode mais fazer o resgate desses animais, é necessário que haja o controle através da castração, e para isso é necessário cada vez mais que as pessoas ajudem esses voluntários que se dedicam de corpo e alma a uma causa tão nobre.

As adoções ainda estão muito poucas

Nesse momento de resgate e salvação dos animais não há muito espaço para ser racional, essas pessoas agem muito mais com o coração do que com a razão. Porém, entre o momento do resgate do animal e o da sua adoção, a ONG precisa de muita ajuda, pois não é fácil e nem barato.

Quem quiser ajudar, pode ser de qualquer forma,principalmente com alimentação, que podem ser deixados na própria ONG na estrada Iguatu-Jucás ou no centro da cidade,na papelaria do aluno, na Galeria Gustavo Correia e na “D e D Descartáveis” no bêco do antigo Esplanada no centro da cidade de Iguatu.

COMPARTILHAR