Vereadores de Iguatu comentam resultados após a eleição

As bancadas avaliaram os resultados das eleições de primeiro turno

As primeiras sessões ordinárias da Câmara Municipal de Iguatu (CMI), após as eleições, aconteceram na terça-feira, 09, e quarta-feira, 10. Sem matérias importantes a serem votadas, os vereadores utilizaram a tribuna para comentar os resultados das eleições e fizeram suas avaliações do pleito.

O vereador Marconi Filho (PROS) lamentou o desempenho do deputado federal Odorico Monteiro (PSB) e comemorou o resultado de Marcos Sobreira (PDT), atual vice prefeito da cidade. “Feliz em ver novos nomes surgindo como o jovem Marcos. Acredito que dará continuidade ao belo trabalho de sua mãe (Mirian Sobreira) que preferiu se afastar do cenário político. Por outro lado lamento a não ida de Odorico para o parlamento federal. Um dos mais atuantes na cidade, que acredito que por não se submeter a práticas da velha política ficou pelo caminho”, disse.

O parlamentar Rubenildo Cadeira (PRB) ressaltou o desempenho nas urnas do iguatuense André Fernandes (PSL), o mais votado para composição da Assembleia Legislativa em 2019. “Além de ultrapassar a casa dos 100mil votos, ele foi o deputado mais jovem eleito em todo país. Um filho da terra que acredito terá a responsabilidade necessária pra fazer um bom mandato”, disse.

A reeleição do deputado Dr. Sarto (PDT), que é natural de Acopiara, foi comemorada pelo vereador Bandeira Jr. (PMDB). “Um filho da região pra quem trabalhamos no intuito de apresentar suas ideias e somar forças. Não há desejo de tomar o lugar de ninguém, o que há é uma vontade de encontrar soluções para os problemas de nosso povo”, avaliou.

O líder oposicionista no legislativo local Lindovan Oliveira (PSD)ressaltou a reeleição do deputado e ex-prefeito Agenor Neto (MDB). “A maior vitória foi no próprio município. Muitos deram a vida política de Agenor como terminada, mas venceu o trabalho e dedicação de um homem que luta favoravelmente pelos que mais precisam”, disse.

LDO 2019

Começou a tramitar na casa e seguirá para as comissões a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) exercício 2019. A previsão é que a votação ocorra até o final do mês de outubro.

Durante os 45 dias de campanha, as sessões das quintas-feiras foram canceladas, somente com os parlamentares exercendo suas atividades nos gabinetes. O “recesso branco” no parlamento, quando os parlamentares não deliberam pautas e discutem projetos, foi descartado pela mesa diretora que manteve as terças-feiras o calendário normal de andamento das pautas.

COMPARTILHAR