O cargo de superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Ceará está vago novamente. Foi publicada nesta quinta-feira (21), no Diário Oficial da União, a exoneração do coronel da reserva da Polícia Militar, Júlio Aquino Rocha, pouco mais de um mês após a sua nomeação.

Apesar de ter sido publicada apenas nesta quinta, a Portaria que trata da exoneração de Aquino é do dia 17 de outubro, mesmo dia em que vazou áudio de uma suposta conversa do presidente Jair Bolsonaro com o deputado federal Heitor Freire (PSL), em que o presidente afirmava querer o filho Eduardo na liderança do PSL na Câmara, no lugar de Delegado Waldir.

À época, Eduardo Bolsonaro chegou a publicar vídeo em que inclui Freire em lista de “ingratos”, pela apoio de Freire a permanência do Delegado Waldir na liderança do partido na Casa. Freire foi apontado como responsável pelo vazamento, mas apesar de confirmar a ligação com o presidente, o deputado negou ter divulgado o conteúdo da conversa.

Aquino foi indicado ao cargo pelo deputado Heitor Freire e havia sido nomeado para o cargo no início de outubro. Para o parlamentar, a exoneração representa um “desrespeito não apenas com o deputado que fez a recomendação, mas com toda a bancada governista e com o empossado/nomeado”. “Os nomes para os cargos foram consultados e alinhados entre o Poder Executivo e a bancada de deputados. As nomeações se deram a partir de referências como perfil técnico e sem viés ideológico. O nome escolhido, então, deixou de ser técnico? Deixou de ser apto para a função?”, criticou.

Aquino foi a segunda exoneração do cargo de superintendente do órgão em menos de três meses. Nomeado no dia 4 de setembro, Ricardo Célio Bezerra, o ‘Coronel Bezerra’, foi exonerado no dia seguinte.

A reportagem entrou em contato com o Ministério do Meio Ambiente, mas até o momento não obteve retorno quanto a quem será o novo superintendente do órgão no Ceará. Coronel Júlio Aquino também foi contactado, mas até o momento nenhuma resposta foi obtida.

Fonte: Diário do Nordeste