A rodovia BR 116 é uma das mais importantes que cortam o Ceará de Sul a Norte, mas a via apresenta inúmeros buracos, tirando a paciência dos condutores de veículos e aumentando o risco de acidentes.

No trecho entre as cidades de Icó e de Jaguaribe, há dezenas de buracos. Carros desviam indo para pista contrária, trafegam em ziguezague. “Isso é um abasurdo, onde está o dinheiro dos nossos impostos?”, questionou o motorista de carreta, Francisco Lemos. “Na Paraíba e em Pernambuco, as rodovias federais são muito boas, mas quando chega aqui no Ceará é uma buraqueira só”.

Faz de conta que tapa buraco

Os buracos na rodovia trouxeram de volta a cena daqueles homens que colocam terra nos buracos e pedem dinheiro aos motoristas.

O agricultor Antônio Augusto, na localidade de Catavento, zona rural de Icó, é um dos que ficam à margem da BR 116 tapando buracos com terra. É uma forma de ganhar algum trocado. Com uma enxada na mão, ele passa parte do dia jogando terra, ajeitando, um mesmo buraco, e quando vem veículos estende a mão e com um gesto entre o dedo indicador e polegar, pede dinheiro.

Os carros param por causa da buraqueira e alguns ajudam, jogando moedas. “A gente faz entre dez e vinte reais por dia”, contou. “As chuvas pararam e nesse tempo não tem mais o que fazer na roça”.

Indagado sobre a permanência ao longo do dia em um mesmo buraco, ele dá um leve sorriso. “Aqui fica perto de casa e tem muitos buracos”, justificou. Raramente, o motorista passa no local no mesmo dia. Estão seguindo viagem.

Fonte: Diário Centro Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome