Uma partida milionária. Em 90 minutos: projeção nacional, vaga na 2ª fase do mata-mata e R$ 650 mil a mais nos cofres. Isso porque antes mesmo de entrar em campo, o Barbalha já tem garantido R$ 540 mil apenas por participar da Copa do Brasil de 2020. Hoje, às 15h30, no Estádio Inaldão, o time do Cariri encara o Operário/PR no torneio nacional.

A participação não é a primeira do representante cearense. Em 2014, estreou e foi eliminado pelo Cuiabá na partida de volta. Agora, o regulamento prevê duelo único, com a vantagem da equipe ter a presença da torcida – o visitante se classifica com empate, ou seja, não há penalidade.

Dessa forma, a ambição da Raposa é eliminar o time da Série B para angariar fundos e ascender em infraestrutura, seguindo o exemplo do Ferroviário em 2018. Na época, o plantel coral conquistou R$ 4,3 milhões em premiações ao chegar até a 4ª fase, quando formou posteriormente o time campeão da Série D.

Em si, a maior aposta do técnico Paulo Schardong é o atacante Cleber, artilheiro do Estadual com seis gols junto de Ciel, do Guarany. A formação será ofensiva para brigar pelo resultado, mas não impedirá a manutenção do 4-4-2.

A expectativa é de casa cheia para receber o adversário paranaense. Acostumado com as dimensões do estádio, menor que as grandes arenas, a equipe se sagrou vice-líder da 1ª fase do Campeonato Cearense, quase se garantindo na Copa do Brasil de 2021.

O entrosamento também é o ponto forte do Barbalha. Com atividades iniciadas em setembro passado, o time manteve a base e trouxe reforços para ascender o nível técnico e almejar participação em uma das divisões do Brasileirão.

Caras conhecidas

A diferença de fundação entre os clubes é de 90 anos, com o Operário/PR criado em 1912. Conhecido como Fantasma, o time se livrou do risco de descenso no Estadual e investe tudo na Copa do Brasil, apesar da esperança em velhos nomes do futebol cearense: Jefinho e Douglas Coutinho.

A dupla foi contratada por Fortaleza e Ceará, respectivamente, e rendeu abaixo do esperado, partindo sem deixar saudades ao torcedor. No sul do País, são protagonistas no esquema 4-3-3 do treinador Gerson Gusmão.

Uma fator que atrapalhou a preparação para o duelo foi a extensa viagem. O time atuou no domingo (2), viajou para o Ceará na segunda (3).

Ficha Técnica:

Copa do Brasil – 1ª fase
Inaldão, às 15h30
5 de fevereiro
Árbitro: José Wellington Bandeira
Assistentes Katiuscia Berger e Paulo Peterson

Barbalha
Serjão, Alan, Clemente, Leone, Johnnatan, Sadrak, Tiago, Elry, Carlos, Denis e Cléber. Técnico: Paulo Schardong

Operário/PR

André Luiz, Sávio, Bonfim, Juan Sosa, Fábio, Régis Potiguar, Cleyton, Cristhian Aguada, Bustamante, Douglas Coutinho e Jefinho. Técnico: Gerson Gusmão