O projeto “Educação e Cidadania contra a Corrupção” esteve em Brejo Santo e Crato, nos dias 8 e 10 de outubro, respectivamente. Nestes encontros, o promotor de Justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Patrimônio Público (CAODPP), Élder Ximenes, debateu acerca da prevenção à prática da corrupção, a fim de alcançar a juventude cearense por meio do diálogo. Estudantes, gestores e operadores dos Poderes Executivo e Legislativo Municipais e a sociedade em geral estiveram presentes nos dois dias.

Segundo Élder Ximenes, o objetivo inicial é levar o projeto para, pelo menos, 10% das escolas do interior do Ceará, com alunos do quarto ano em diante. O intuito é aumentar a porcentagem ano a ano, além de manter um acompanhamento dos locais onde aconteceram as implantações. “É esperado que o trabalho continuado ajude a prevenir pequenos atos de corrupção, a fim de evitarmos um mal maior no futuro”, declara.

Os dois encontros aconteceram em parceria com a TCEduc, um programa de educação continuada e de atividades pedagógicas realizado pelo Instituto Plácido Castelo (IPC), do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Na terça-feira (08/10), a palestra ocorreu na Secretaria de Educação de Brejo Santo, com 58 participantes. Já na quinta-feira (10/10), o promotor esteve no Crato e palestrou na faculdade de Direito da Universidade Regional do Cariri (URCA), com a participação de 62 pessoas, sendo 34 profissionais do ensino e 28 estudantes de várias idades. A abertura conjunta aconteceu no Centro de Convenções com a presença do prefeito Zé Ailton Brasil, do presidente do Tribunal de Contas do Estado, Edilberto Pontes, além de representantes do TCE e do IPC.

A visita à cidade do Crato fecha a 8ª etapa da parceria que chegou nesta semana à Região do Cariri. Mais de duas mil pessoas, entre gestores, servidores públicos, estudantes e a sociedade, participaram dos cursos só esta semana. O “Educação e Cidadania contra a Corrupção” apresenta uma tarefa preventiva de caráter permanente. Por meio de um trabalho didático nas escolas, a meta é ampliar o projeto para todas as instituições de ensino públicas e particulares cearenses.

Além da parceria com a TCEduc, Élder Ximenes afirma, ainda, que o projeto recebe o apoio da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (ALCE). O presidente da ALCE, deputado José Sarto, firmou convênio com o Ministério Público do Ceará (MPCE) e a Controladoria Geral da União (CGU), em setembro, para patrocinar a impressão de cartilhas educativas, que serão distribuídas pelas escolas do estado, da Fundação Maurício de Sousa.

Fonte: MPCE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome