Com a presença de interessados diretos, foi aprovado em duas votações o piso salarial dos agentes de saúde e endemias na sessão da Câmara Municipal de Iguatu (CMI) na última terça-feira, 26. Outra pauta aprovada relacionada ao funcionalismo efetivo do município tratava do reajuste de 4 % dos vencimentos.

Inseridas no plano de cargos e carreiras (PCCR) desde 2015, as duas categorias receberam os vencimentos acima do atual montante do piso. Conforme Rubenildo Cadeira (PRB), a adequação é fruto de uma compressão da atual gestão. “O prefeito soube respeitar a luta dos servidores e foi sensível. Tanto que hoje o valor recebido por eles é acima dos vencimentos do piso, juntamente por eles estarem inseridos no PCCR.  O ganho real é significativo e merecedor”, pontuou.

Presente no decorrer das votações, Pablo Neves, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SPUMI), elencou 21 conquistas nos últimos anos. Ele pontuou a mensagem que trata do reajuste a demais categorias da revisão dos vencimentos de 4 % seguindo inflação, como grande conquista da campanha salarial promovida pelo movimento sindical. “Em um passado recente nas duas gestões dos prefeitos anteriores só conseguimos o reajuste em apenas um único ano. Desde então intensificamos nossas lutas e avançamos nos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras. Isso mostra que temos o sindicato mais forte de nossa cidade”, assegurou.

Com aprovação das comissões de Legislação, Constituição, Justiça e Redação Final, de Finanças e Orçamento e do Plenário, ainda foi aprovado na sessão o reajuste de 4,6 % dos salários dos servidores da Câmara.

Mais projetos

Começou a tramitar na casa legislativa a mensagem que oferta licença remunerada aos servidores efetivos participantes de pós-graduação, mestrado e doutorado em instituições públicas acadêmicas, a que regulamenta adicional de insalubridade a categorias especificas, e a de redução de carga horarias de 30h semanais aos servidores com filhos com deficiência.

Quinta-feira

Na sessão da última quinta-feira, 28, o legislativo recebeu o secretário de Saúde, Rafael Rufino, que apresentou o relatório do segundo quadrimestre de 2018, e a diretora do Hospital Regional de Iguatu (HRI), Marleuda Gonçalves. Ambos apresentaram números de atendimentos, valores investidos, traçaram comparativos com iguais períodos, mostraram avanços e pontuaram os setores que precisam ser melhorados.  Os parlamentares puderam questionar assim como sugerir avanços no setor.

“Nossa intenção é receber e convidas demais pastas do executivo para fortalecer o debate na casa e assim avançarmos nas políticas desenvolvidas”, disse Eliane Braz (PTB) presidente da CMI, ao afirmar que assuntos relacionados a demais secretarias serão pautados pela mesa diretora no legislativo.