A Apple perdeu nesta semana um nome de peso no conselho da companhia. Bob Iger, CEO da Disney, se desligou oficialmente do posto em um momento chave das duas empresas, nas quais elas estão prestes a se tornar concorrentes no mercado de streaming de vídeo.

Segundo o documento publicado pela Apple informando a SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos EUA) sobre a mudança, Iger desligou-se da posição no dia 10 de setembro. É exatamente o dia no qual os preços e data de lançamento do Apple TV+ foram confirmados pela companhia.

Não é incomum que membros do conselho de grandes companhias sejam altos executivos de outras empresas. Eric Schmidt, ex-CEO do Google, famosamente ocupava uma posição no quadro de conselheiros da Apple ainda na época de Steve Jobs. Ele só saiu quando o Google definiu com mais clareza a estratégia do Android, que colocou as duas companhias em rota direta de colisão.

Esse é um padrão que se repete com alguma frequência no mercado de tecnologia. Enquanto os negócios não são concorrentes diretos, tudo caminha normalmente. Quando começam a aparecer potenciais conflitos de interesse, a tendência é o executivo se desligar do conselho. No caso de Schmidt, por exemplo, um comunicado de Steve Jobs de 2009 mencionava que, “com o Google entrando cada vez mais nos negócios centrais da Apple, com o Android e com o Chrome OS”, Schmidt teria que “perder porções cada vez maiores das reuniões por conflitos de interesse”, o que fez com que as duas partes acertassem sua saída.

Bob Iger, por sua vez, lidera um novo esforço da Disney para tentar desbancar a Netflix como grande campeã do mercado de streaming de vídeo com o Disney+. É um esforço que a Apple também pretende fazer com o Apple TV+, o que faz com que ambas se tornem diretamente concorrentes.

Iger juntou-se à Apple oficialmente em 2011, mas sua relação com a empresa data de antes disso. Ele foi responsável pela aquisição da Pixar em 2006, da qual Steve Jobs era um dos cofundadores e maior acionista. O negócio também fez de Steve Jobs o maior acionista individual da Disney.

Fonte: Olhar Digital