O incentivo da torcida será fundamental – e tem sido – para o Fortaleza, diante dos desafios que ele terá pela frente na temporada de 2019. Se virão jogos difíceis, o retrospecto do time jogando na Arena Castelão pode ser um grande estímulo. Com Rogério Ceni no comando, o Leão do Pici não perde há 12 jogos no estádio.

Em todos os jogos, Rogério Ceni esteve dirigindo a equipe, do mês de fevereiro para cá, o que inclui Copa do Nordeste e Campeonato Cearense. Com isso, os números passam uma confiança para a torcida e para o elenco, diante dos embates que virão de hoje em diante.

A última vez em que o Fortaleza perdeu na Arena Castelão, como mandante ou não da partida, foi no dia 17 de fevereiro, quando foi derrotado por 2 a 1 para o Atlético/CE, pela 2ª fase do Estadual deste ano.

Boa fase

O Fortaleza vive grande fase em 2019 somando o título do Campeonato Cearense, a semifinal do Nordestão, as oitavas da Copa do Brasil e o retorno à Série A do Brasileiro após 13 anos.

Jogando os três próximos jogos da temporada em casa – diante de Santa Cruz, São Paulo e Athletico/PR – a equipe defende uma invencibilidade de 12 partidas na Arena Castelão. E com um detalhe: o Leão vem de sete vitórias consecutivas na Arena Castelão, superando Floresta (2 a 1), ABC (1 a 0), Guarany/S (1 a 0), Vitória (4 a 0), Ceará (2 a 0 e 1 a 0) e Athletico/PR (2 a 1). Nos 12 jogos de invencibilidade em casa, foram oito vitórias e quatro empates.

Contra o Santa

Todos os fatores acima mencionados serão de grande importância para o jogo que o Leão terá hoje, às 21 horas, também na Arena Castelão, contra o Santa Cruz, pelas semifinais da Copa do Nordeste. Como é jogo único, se houver empate, haverá cobrança de pênaltis para se conhecer o classificado à final.

“É o jogo do reencontro com o torcedor, é uma coisa muito boa para a gente. Sabemos do incentivo dele, do apoio e para a gente é muito melhor jogar com o torcedor do nosso lado. Esperamos fazer um grande jogo e sair classificado”, disse o centroavante Wellington Paulista.

O atacante diz que o favoritismo do Fortaleza é meramente formal, pelo clube estar na Série A, mas adverte: “Do outro lado tem uma grande equipe, com um trabalho bom, merece respeito e cuidado, mas nós queremos nos classificar”.

O técnico Rogério Ceni traz de volta o goleiro Marcelo Böeck, que é o titular da posição. O volante Juninho já jogou pelo Ceará na competição e não pode atuar, enquanto o atacante Kieza chegou depois do prazo de inscrições. O volante Felipe está em período de transição e desfalca a equipe. No Santa, o técnico Leston Júnior terá vários desfalques.

Fonte: Diário do Nordeste