Bate-boca entre os deputados Osmar Baquit (PSD) e Agenor Neto (PMDB) quase terminou em agressão física e provocou derrubada da sessão da Assembleia nesta quarta-feira, 24. Após trocarem críticas na tribuna, os parlamentares partiram um para cima do outro e precisaram ser contidos pelos colegas no plenário da Casa.Bate-boca entre os deputados Osmar Baquit (PSD) e Agenor Neto (PMDB) quase terminou em agressão física e provocou derrubada da sessão da Assembleia nesta quarta-feira, 24. Após trocarem críticas na tribuna, os parlamentares partiram um para cima do outro e precisaram ser contidos pelos colegas no plenário da Casa.

Osmar Baquit (esquerda) e Agenor Neto (direita) quase foram às vias de fato no plenário (Foto: Divulgação/AL-CE)
Osmar Baquit (esquerda) e Agenor Neto (direita) quase foram às vias de fato no plenário (Foto: Divulgação/AL-CE)

A discussão começou após Agenor Neto fazer pronunciamento criticando a repressão de manifestação contrária ao governador Camilo Santana (PT) em Iguatu. O episódio ocorreu no último fim de semana, durante inauguração de batalhão do Raio no Município. Agenor criticou que, na ocasião, grupo acabou expulso com uso de spray de pimenta.

Inscrito para falar depois do peemedebista, Renato Roseno (Psol) chegou a ir à tribuna após a fala, mas acabou “cortado” por Osmar Baquit, que pediu tempo para dar versão do governo sobre o caso. Rebatendo Agenor, Baquit citou que os manifestantes seriam, na verdade, um grupo de pessoas ligadas ao deputado e ao prefeito de Iguatu, seu aliado.

“Ventríloquo”

A tréplica acabou vindo de Tomaz Holanda (PMDB), que tentou defender Agenor do plenário. Baquit interrompeu o deputado, afirmando que não ser necessária a intervenção de um “ventríloquo”. O clima esquentou após a fala, com Tomaz e Agenor partindo, aos gritos, em direção a Baquit. Demais deputados tiveram de impedir a troca de socos entre eles.

A sessão chegou a ser suspensa por meia hora, mas acabou encerrada após este tempo. Se dizendo agredido, Osmar Baquit pediu imagens da TV Assembleia do caso e cobrou providências da Mesa Diretora contra os deputados. Já Agenor afirmou que seria responsabilidade do governo qualquer represália contra ele.

Ex-prefeito de Iguatu, Agenor Neto é liderança da oposição na região do Centro-Sul cearense. Já Osmar, com base eleitoral mais presente em Quixadá, no Sertão Central, já foi secretário de Agricultura do governo Camilo Santana.

Confira momento da confusão em vídeo:

 

Fonte: O Povo

14 COMENTÁRIOS

  1. Prova que a política brasileira só defenda seus próprios intereces. Enquanto houver esse individualismo sempre haverá a defesa dos interesses pessoais e não a defesa do que é de interesse do povo… lamentavelmente

Comments are closed.