Do segundo trimestre de 2018 ao segundo trimestre de 2019 houve uma redução de 0,8 p.p (ponto percentual) na taxa desocupação no Ceará. Essa queda representa um contingente de 23 mil pessoas que saíram da condição de desemprego. A taxa de desocupação (desemprego) no Estado do Ceará, no segundo trimestre de 2019, decresceu 4,87%, passando de 473 mil desempregados em 2018 para 449 mil este ano (em igual período). Já o número de ocupados (pessoas que, na semana de referência, trabalharam pelo menos uma hora completa em trabalho remunerado) subiu 3,49%, de 3.555 mil no segundo trimestre do ano passado para 3.679 mil em 2019.

Para a taxa de desocupação, desde a máxima de 14,2% alcançada na série histórica no primeiro trimestre de 2017, é possível constatar uma tendência de queda tanto no Ceará como no Brasil, mas principalmente no Estado, embora devido a fatores sazonais ela tenha se elevado em todo primeiro trimestre do ano. Os números estão no Termômetro do Mercado de Trabalho – 2º Trimestre de 2019/ Número 08 – que acaba de ser publicado pela Diretoria de Estudos Econômicos (Diec) do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), tendo como autor Daniel Suliano, analista de Políticas Públicas, e como colaborador Aprígio Botelho, assessor Técnico do Instituto.

No segundo trimestre deste ano, de acordo com o Analista de Políticas Públicas do Ipece, a população com idade de trabalhar no Ceará totalizava 7.336 mil, superior em 0,07% do verificado em igual período de 2018: 7.331 mil. Já a força de trabalho somava 4.128 mil no segundo trimestre de 2019 contra os 4.026 de 2018, também no mesmo período, representando aumento de 2,54%. Já os que se encontravam fora da força de trabalho em 2018 chegava a 3.305 contra 3.208 em 2019, ou seja, queda de 2,93%.

Daniel Suliano observa que, desde a retomada da atividade após a depressão econômica que assolou a economia nacional nos anos de 2015 e 2016, a Taxa de Participação cearense tem apresentado uma leve tendência pró-cíclica a partir do segundo trimestre de 2017, crescendo de forma mais intensa a partir desse segundo trimestre de 2019. Do segundo trimestre de 2012 ao segundo trimestre de 2019 a taxa de atividade do Ceará evoluiu de 77,5% para 80,4%, enquanto que do segundo trimestre de 2018 ao segundo trimestre de 2019 recuou 0,5% ponto percentual. Desde o início da série histórica, essa é a primeira vez que ocorre uma queda na taxa de atividade cearense no intervalo de um ano.

Fonte: Governo do Estado do Ceará