O Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs) comemora 110 anos de funcionamento. A instituição federal definiu um programa de comemorações alusivas à data. Na próxima segunda-feira, 21, haverá o hasteamento do Pavilhão Nacional e dos Estados a partir das 8h30, em Fortaleza, na administração central.

Em seguida, descerramento de placa comemorativa pelos 110 anos, pelo diretor geral, Ângelo Guerra, diretores e autoridades convidadas. Logo após, celebração de missa no auditório da Administração Central.

Ainda pela manhã será realizada feira de produtos agropecuários, oriundos dos perímetros irrigados do Dnocs.

A partir das 15h30 haverá relançamento dos livros da ‘Série Cadeia Cinzenta’: “A seca de 1915” e “História da Seca no Ceará”, de Rodolpho Theóphilo; “O problema das secas no Ceará”, de Thomaz Pompeu Sobrinho; e o “Secular Problema do Nordeste”, de Ildefonso Albano.

No fim da tarde, haverá palestra com a pesquisadora da Fundação Osvaldo Cruz, Cláudia Penha sobre a biografia do engenheiro Miguel Arrojado Lisboa, seguida de entrega da medalha “Arrojado Lisboa”.

No dia seguinte, o Dnocs comemora o dia dos pescadores e aquicultores com uma programa que inclui palestras, oficinas e demonstrações de técnicas de reversão sexual de tilápias e de produtos à base do pescado e de técnicas de beneficiamento.

O dia 24 será dedicado ao irrigante, com homenagens e entrega de títulos de concessão de lotes.

Fonte: Diário Centro Sul