Contemplar o pôr do sol na praia de Iracema, um dos principais cartões-postais de Fortaleza, foi a maneira encontrada pela enfermeira Lilian Nara, 27, para aliviar o estresse depois de uma semana inteira de trabalho. “Estar aqui me faz sentir gratidão, leveza e paz. É um dos lugares que eu busco para dar uma pausa na rotina e refrescar minha cabeça”, afirma.

Estar em contato com a natureza, dormir bem, fazer atividade física e conviver com pessoas queridas são atitudes simples que, segundo especialistas, contribuem de forma significativa para a melhora da saúde mental. Porém, na correria do dia a dia, muita gente não dedica à mente a mesma atenção que o corpo, quando dá sinais de que não está bem, costuma receber. E é aí que mora o problema.

“Algumas situações do cotidiano – que vão desde problemas no trabalho até conflitos na vida pessoal – aumentam o risco de uma pessoa desenvolver transtornos mentais. É preciso tentar identificar quais fatores proporcionam sofrimento psíquico para tentar buscar ajuda e colocar em prática hábitos saudáveis”, explica o psiquiatra Carlos Celso Serra Azul, do Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto, unidade do Governo do Ceará.

É por saber da importância de cuidar da própria saúde mental que a empresária Gabriele Madeiro (28) procura conciliar a rotina de trabalho e estudos com atividades que, para ela, proporcionam bem-estar. “O que funciona pra mim é ler, me exercitar, me alimentar bem, estar próxima da minha família, dos meus amigos. Nossa mente, nossa cabeça, é o que nos guia, o que nos dá direcionamento para fazer escolhas e tomar determinadas atitudes.”

Transtornos ansiosos e depressivos
Depressão e ansiedade, por exemplo, estão entre os transtornos mentais que podem ser reflexo de uma saúde mental fragilizada e trazer sérias consequências. “O transtorno mental, seja ele ansioso ou depressivo, é uma condição muito limitadora, principalmente quando manifestada de forma moderada ou grave. É limitante no sentido de sofrimento psíquico, no sentido da relação interpessoal e no sentido funcional.”, ressalta o psiquiatra Carlos Celso Serra Azul.

Data comemorativa
Comemorado em todo o mundo no dia 10 de outubro, o Dia Internacional da Saúde Mental propõe uma reflexão acerca da necessidade dos cuidados em saúde mental. Neste ano, a prevenção do suicídio foi o tema escolhido pela Organização Mundial da Saúde. A campanha “40 segundos para agir” evidencia que, durante esse curto espaço de tempo, uma morte por suicídio é registrada no mundo.

Por ano, 800 mil pessoas tiram a própria vida, segundo a OMS. “Diante dessa realidade, nós estamos trabalhando para fortalecer em todo o estado do Ceará a valorização da vida e, consequentemente, a prevenção do suicídio. Priorizar a saúde mental da população cearense é, também, um dos caminhos para integrar os cuidados em saúde”, ressalta o Coordenador Estadual de Políticas em Saúde Mental, Álcool e outras Drogas, Adriano Souza.

Fonte: Governo do Estado do Ceará