A “Estação Paixão de Cristo” foi realizada do prédio da Estação Ferroviária da antiga REFESA, baseada na história conhecida por todas as nações, com apresentação de atores locais e da região de Iguatu, na quinta-feira, 18, e sexta-feira, 19. Promovida pelo município, através da Secretaria de Cultura e Turismo, a peça contou com a participação de membros ligados à igreja e populares de variados bairros, que remeteram aos presentes a expressividade cênica, através de cenas fortes marcadas pelo amor, compaixão, tentação, sofrimento, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

O formato cenográfico foi de amplo acesso ao público que se desloca a cada cena – Foto Pedro Douglas

No entorno da antiga Estação Ferroviária de Iguatu uma arena em formato circular para o espetáculo foi erguida e ornamentada a céu aberto. Focando às 12 horas finais da vida de Jesus, a encenação começou com a agonia no Jardim de Getsêmani, a insônia e agravo da virgem Maria, o sermão da montanha, ensinamento aos doze apóstolos, e a última ceia, foram algumas das imagens retratadas assim como a ressurreição. “Esse espaço já pertence à cultura da nossa cidade, buscamos agora colocar esse momento no calendário cultural do município e assim entrar na rota turística religiosa da Semana Santa no estado do Ceará”, disse Lucinha Felipe, titular da pasta de cultura do município.

A “Estação Paixão de Cristo” envolveu cerca de 200 atores. O formato cenográfico foi de amplo acesso ao público que se desloca a cada cena sobre o intervalo de trilhas sonoras, sendo possível acompanhar de forma compreensiva e acessível.

“Muito lindo! Gostei demais de tudo! Emocionante!”, disse Helen Assunção, que levou sua filha Érica de 8 anos para prestigiar a atração.

Oportunizar ao público geral o acesso de forma gratuita às manifestações culturais, envolver diretamente profissionais de diversos segmentos artísticos e o intercâmbio entre os artistas envolvidos foram os objetivos do evento.

Amor e fé

“Houve uma dedicação grande dos apreciadores e do cenário cultural da cidade. Foram várias jornadas de ensaio para que tudo ocorresse como planejado”, disse Márcio Silva, que encenou o Caifás. 

“Todo o município se mobilizou e recebeu a visita de pessoas de várias cidades da região Centro-Sul do Ceará. Quem realiza são amadores, não são atores profissionais, o que deixa a encenação ainda mais próxima de quem assiste a ela, porque dá para perceber que quem está em cena faz por amor”, finalizou Lucinha Felipe.

A organização afirma que um público de mais de 5 mil pessoas prestigiou os dois dias de encenação.

A “Estação Paixão de Cristo” ocorreu no prédio da Estação Ferroviária da antiga REFESA – Foto Drone/Mais FM