O Hospital Regional de Iguatu (HRI) terá uma ala – clínica médica – isolada para receber pacientes suspeitos de infecção por coronavírus. A decisão foi anunciada pelo prefeito, Ednaldo Lavor, nesta quinta-feira (19). Os doentes hospitalizados naquela área serão transferidos para o Hospital e Maternidade Agenor Araújo.

Inicialmente, o gestor municipal pensou em transformar o Hospital e Maternidade Agenor Araújo em uma unidade para tratar os pacientes com infecção por coronavírus, e buscou entendimento com o deputado estadual, Agenor Neto. O parlamentar, no entanto, mostrou que a unidade, que é filantrópica, não dispõe de condições para dar suporte de tratamento aos doentes.

Ednaldo Lavor, Agenor Neto e o também deputado Nizo Costa, decidiram se reunir na próxima segunda-feira (23) com o secretário de Saúde do Estado, Dr. Cabeto, com o objetivo de solicitar recursos para que o Município enfrente um quadro de epidemia por coronavírus, e possa atender pacientes da região Centro-Sul, oriundos de outros municípios.

“Esse é um momento crítico que estamos enfrentando e todos nós precisamos nos unir, dar às mãos, para melhor atender à população”, disse Ednaldo Lavor. O deputado estadual Agenor Neto também destacou o compromisso de abrir as portas do Hospital Agenor Araújo, mas ressaltou a necessidade de receber recursos, equipamentos para acolher os doentes que serão transferidos da clínica médica e cirúrgica do Hospital Regional de Iguatu.

Morte suspeita

Na madrugada desta quinta-feira (19), um paciente de 63 anos, internado no Hospital Regional de Iguatu há 13 dias, morreu. Há suspeita de infecção por coronavírus. Houve coleta de material para exames. O resultado deve sair nos próximos dias.

Fonte: Diário Centro Sul

Comente aqui sobre essa matéria.