Serão usados 16 sistemas de supercomputação, entre eles alguns da Amazon, Google Microsoft e Governo dos EUA

A IBM anunciou neste domingo (22) uma iniciativa para aumentar o acesso à computação de alto desempenho para grupos que pesquisam e combatem o novo coronavírus causador da doença Covid-19.

A IBM (IBM) fez uma parceria com o Escritório de Política Científica e Tecnológica da Casa Branca e o Departamento de Energia dos Estados Unidos para criar o COVID-19 High Performance Computing Consortium. O esforço, iniciado na semana passada, vai aproveitar os recursos de poderosos supercomputadores, que aumentarão enormemente a velocidade e a capacidade da pesquisa relacionada ao coronavírus.

Serão usados 16 sistemas de supercomputação da IBM, laboratórios nacionais, várias universidades, Amazon, Google, Microsoft e outros. Terão acesso aos sistemas pesquisadores cujos projetos sejam aprovados pelo conselho de liderança do consórcio, composto por líderes da indústria de tecnologia e funcionários do Departamento de Energia e Casa Branca. O grupo irá aceitar propostas de pesquisa por meio de um portal online.

O consórcio também conectará pesquisadores com os principais cientistas da computação para garantir que as máquinas sejam usadas da maneira mais eficiente e eficaz possível. Os serviços e o poder computacional serão fornecidos gratuitamente aos pesquisadores.

“Estamos reunindo conhecimento, mesmo entre concorrentes, para trabalhar nisso”, disse Dario Gil, diretor de pesquisa na IBM. “Acreditamos que é importante trazer um senso de comunidade e unir ciência e capacidade contra esse objetivo. Esses são alguns dos sistemas científicos e computacionais mais requisitados que temos”.

Fonte: Olhar Digital