Carros enfrentando ruas alagadas, motos quase submersas e vias interditadas. Foi esse o cenário da última quinta-feira, 11, na cidade de Iguatu quando o município foi banhado por uma chuva de 54mm, conforme dados oficiais da Fundação de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME).

As vias do município como Deocleciano Bezerra, Virgílio Correia, Largo da Telha, Coronel Gustavo Correia Lima, Epitácio Pessoa ganharam as redes sociais com imagens e vídeos dos transtornos que vivenciaram. Semáforos apresentaram problemas, congestionamentos se formaram e o comércio local acabou paralisando. A precipitação começou às 8h55 e se estendeu por uma hora e meia.

A falta de rede coletora e de escoamento de águas pluviais e relevo plano contribui para agravar o problema. “Estou aqui parada há mais de uma hora”, disse a dona de casa Ana Lúcia Lima, que ao descer a calçada, na esquina da rua Virgílio Correia, atrás do Grupo Escolar Carlos de Gouvêa, caiu. “Pisei em falso”, disse. Ela foi ao centro da cidade para fazer o pagamento de contas de luz e água e uma prestação de uma loja.

A Defesa Civil do município e os bombeiros não foram acionados para ocorrências de maior gravidade no decorrer do dia de chuva.

Pluviometria

O pluviômetro instalado na Cooperativa Agrícola e Industrial de Iguatu (COIGUATU) registrou 80mm, no Bairro Joaquim Távora (Prado). Na Vila Cajazeiras, registrou-se o quantitativo de 120mm. O mês ainda não acabou, mas dos 13 dias passados de abril, a FUNCEME contabilizou precipitações em 11 deles. Até agora a sede do município de Iguatu conta com um desvio percentual positivo de 20% acima da média histórica.

Trussu

Atualmente o açude Carlos Roberto Costa, Trussu, bacia que abastece Iguatu, conta com volume de 3,66 % do total de sua capacidade. Os dados do reservatório provam mais uma vez que a quadra invernosa desse ano não está sendo, até o momento, satisfatória no que se refere a aporte hídrico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome