Quando envolve questões relacionadas a dinheiro e a finanças, por vezes a solidariedade pode acabar gerando dor de cabeça para quem precisava de ajuda e, principalmente, para quem se dispôs a ajudar, mesmo que por uma intenção nobre.

A dona de casa Luciana Romualdo, 54, acumulou uma dívida de R$ 67 mil após emprestar o cartão de crédito para uma amiga. “Ela tinha uma gráfica e comprou umas máquinas. Pagava direitinho, mas não deu certo e ela parou de pagar. Eu também não tive condições de pagar e virou essa bola de neve”, conta.

Ela detalha que, quando pararam de pagar as parcelas, a dívida estava em menos de R$ 5 mil, valor que subiu para os R$ 67 mil com juros e multas ao longo de quatro anos.

Em mutirão de renegociação de dívidas, Luciana conseguiu um desconto de cerca de 85% e reduziu a dívida a R$ 9 mil, a ser paga em 48 parcelas de R$ 222. “Quem viu (o anúncio do mutirão) foi essa minha amiga e ela me avisou. Foi a oportunidade que vimos de limpar meu nome. Como ela que estava me devendo, ela que ficou naquela fila enorme e tudo”, afirma.

Fonte: Diário do Nordeste