A cada rodada, a Série A do Campeonato Brasileiro proporciona confrontos entre clubes de situações bem distintas em diversos aspectos. Quando pisar no gramado do Morumbi, amanhã, às 17 horas, para enfrentar o São Paulo, o Ceará vai se deparar com um dos adversários mais badalados da competição, em duelo que expõe o choque de realidade de forma impressionante.

O Tricolor Paulista tem orçamento previsto para R$ 471 milhões em 2019. O valor é quase sete vezes o do total de receitas estimadas pelo Alvinegro para a temporada, de cerca de R$ 70 milhões (número que foi aprovado pelo Conselho Deliberativo do clube no início do ano, mas que deverá crescer).

A discrepância de poder financeiro entre os clubes fica ainda mais evidente comparando as folhas salariais. O gasto mensal dos paulistas com atletas e comissão técnica gira em torno de R$ 11 milhões, enquanto o do Vovô é de aproximadamente R$ 2,8 milhões.

No São Paulo, está ainda o jogador mais badalado do momento, que retorna ao País com status de maior salário do futebol brasileiro. Daniel Alves, recém-contratado, que fará sua estreia justamente contra o Vovô, terá vencimentos de cerca R$ 1,6 milhão por mês. Sozinho, ele corresponde a mais de 50% da folha salarial inteira do Ceará.

Daniel Alves é a “cereja do bolo” de um elenco estrelado e também caro que o técnico Cuca tem à disposição. O novo Camisa 10 tem ainda a companhia do espanhol Juanfran (que também fará sua estreia amanhã), de Alexandre Pato e Hernanes, todos com salários acima da média.

O Ceará tem filosofia diferente, sem apostar em medalhões, mas sim em gestão balanceada e eficiente para equilibrar forças. Até aqui, tem dado resultados. Com investimentos em jogadores que caibam no orçamento e que têm correspondido, como Thiago Galhardo, Felippe Cardoso e Lima, o Vovô já possui 20 pontos em 14 rodadas, ocupa a 9ª posição e está apenas a quatro pontos atrás do oponente, que é o 5º. Vitória faz o Alvinegro encostar no São Paulo e também na zona de classificação para a Libertadores.

A tarefa não será fácil. Até ontem, mais de 34 mil ingressos haviam sido vendidos antecipadamente e a certeza é de casa cheia. Mas após duas vitórias seguidas, sobre Fortaleza e Chapecoense, a motivação em Porangabuçu é alta para manter o bom momento.

“A equipe do São Paulo está vivendo um ótimo momento, com grandes contratações. É um dos jogos mais difíceis”, disse Enderson Moreira.

Fonte: Diário do Nordeste