Advogados e representantes de sindicatos participaram na manhã desta sexta-feira (10), de um protesto em frente à agência da Previdência Social em Iguatu.

O ato é contra a falta de estrutura da agência para o atendimento ao segurado. Perícias médicas e outros serviços passaram a ser realizados na região Cariri, exigindo o deslocamento dos moradores da região centro-sul do Ceará.

No fim do ano passado, 14 servidores se aposentaram e os estagiários também deixaram a agência da previdência em Iguatu. Só há três funcionários para o atendimento ao público.

O protesto foi promovido pela subseção de Iguatu da Ordem dos Advogados do Brasil.

O presidente da subseção da OAB, Danilson Passos, lamentou o sucateamento da agência do INSS em Iguatu. “É triste para a região ver uma agência sem funcionários, sem atendimento de perícia medida e de reabilitação do segurado”, observou. “Essa nossa manifestação vai continuar e esperamos o apoio de lideranças políticas”.

A OAB teme o fechamento da agência de Iguatu. A advogada Marciana Aires, presidente da Comissão Previdenciária da OAB de Iguatu, frisou que o protesto ocorre em defesa dos que precisam do atendimento da previdência social. “As pessoas pobres, sem renda, não têm condições de se deslocarem para outras cidades, para o Cariri, em busca de atendimento”, pontuou. “Isso é desumano”.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Iguatu, Sebastião Alves, disse que a falta de servidores dificulta e atrasa o atendimento ao público. “A situação ficou insustentável”, frisou. “Isso é lamentável”.

O comerciante Francisco Oliveira também protestou. “Me jogaram para Assaré e depois para o Crato e ainda não resolvi o meu problema do auxílio doença”, disse. “Aqui praticamente não tem mais atendimento”.

Fonte: Diário Centro Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome