Pelo menos seis pessoas foram presas em uma operação com foco no combate a ações criminosas na comunidade da Babilônia, no Bairro Barroso em Fortaleza, na manhã desta quarta-feira (9). Cerca de 350 agentes das forças de segurança cumprem mandados de busca e apreensão. Durante a ação, os agentes também apreenderam armas e drogas.

De acordo com Adriana Arruda, delegada e coordenadora da operação, os policiais estão com um mandado de busca e apreensão coletivo, o que permite a entrada em cada unidade residencial. Os seis presos foram capturados em flagrante ou em decorrência de algum mandado de prisão em aberto, conforme a delegada. A polícia vai investigar se os presos possuem algum envolvimento com os ataques criminosos ocorridos no mês de setembro no Ceará.

A operação policial é coordenado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por meio da Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional (Copol). A ofensiva desta quarta-feira é considerada um desdobramento da Operação Contra-Ataque, realizada pela polícia para localizar envolvidos na série de ataques criminosos a veículos e prédios públicos no Ceará.

“Tínhamos a informação da possibilidade de uma organização criminosa envolvida naquela situação crítica (série de ataques). Portanto, como temos essa informação de membros daquela organização criminosa estarem aqui instalados nesse local, foi importante essa atuação da polícia para mostrar a nossa força, a força do estado dando ao cidadão o direito de ir e vir”, disse a delegada.

Moradores extorquidos

O delegado da Polícia Civil Fernando Menezes afirmou que estão sendo cumpridos mandados de busca na área contra grupos criminosos suspeitos de praticarem vários crimes na comunidade, como tráfico de drogas, extorsão, dentre outros.

“Essa área possui extenso número de residências e através de investigações da Polícia Civil foram observadas uma certa atuação de uma organização criminosa que praticava diversos crimes, como tráfico de entorpecentes, extorsão contra moradores, além de utilizar o local para guarda de objetos ilícitos”, afirmou.

Ofensiva policial

Participam da operação 350 agentes da segurança pública como Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), policiais da Policiamento Ostensivo Geral (POG), Força Tática e Batalhão de Choque.

Fonte: Diário do Nordeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome