Ainda não é possível dizer se a Eleição 2020 será realizada no prazo constitucional estabelecido, que é o primeiro domingo de outubro, para a votação no primeiro turno. Há dúvidas sobre o quanto a pandemia do coronavírus vai afetar o calendário eleitoral. A ideia mais difundida, no momento, é a de um adiamento apenas temporal, deixando o pleito para dezembro, sem alterações na duração dos mandatos de prefeitos e vereadores.

O que há de certeza, entretanto, é que a pandemia certamente trará um cenário eleitoral diferente do que se previa. Haverá novos elementos, atores, temáticas e até compreensões diferentes dos eleitores em relação ao ambiente político e às prioridades dos seus próximos gestores.
Novas questões

O cenário que emergirá parece indicar novos elementos para o debate na Saúde, já considerada prioridade para a maioria dos cearenses, em pesquisas anteriores. Agora, entretanto, o tema contará com o drama de muitas famílias afetadas pelas mortes. Até os sobreviventes terão mais histórias para contar da Saúde Pública. Na economia, quem terá o discurso mais convincente para a recuperação dos empregos perdidos e quem tem responsabilidade no resultado econômico saído da pandemia do coronavírus?

Corrupção e redes

Há outra questão que merece atenção e que deve chegar com uma pegada mais forte no debate eleitoral: a corrupção. Há um movimento, principalmente organizado por meio de redes sociais, a questionar gastos públicos em meio à pandemia com o estado de calamidade pública. O espaço virtual, aliás, já previsto para ter um peso maior nestas eleições municipais, demandará dos que irão disputar o voto mais habilidade, maior conhecimento da linguagem e capacidade de fazer leituras – técnicas, inclusive – das percepções dos grupos e dar voz a elas.

Mais desafios

É provável que os gestores que estão no poder e tentam a reeleição sejam ainda mais desafiados nas suas capacidades de gestão e também na capacidade comunicativa e discursiva para o convencimento do eleitorado. Por óbvio, a capacidade de mobilizar e conduzir o debate público será uma necessidade de todos, inclusive na oposição, identificando os sinais que sairão após essa traumática experiência.

Popularidade

Como sairão da grave crise os atuais gestores, em todos os níveis, do ponto de vista da popularidade? Isso deve ser também outro fator a ter influência nas disputas pelas prefeituras.

Fonte: Diário do Nordeste

Comente aqui sobre essa matéria.