O que que vai satisfazer o torcedor do Fortaleza em 2019? O que é sucesso em 2019? Manter-se na Série A é sucesso? Ir para a (Copa) Sul-Americana é sucesso? Você tem que entender o que o clube deseja para ver se tem condições de entregar isso, senão, acho que é melhor seguir uma nova oportunidade porque dificilmente traremos a mesma alegria que trouxemos esse ano para o torcedor do Fortaleza”.

A frase acima foi dita por Rogério Ceni em dezembro de 2018, logo após o fim da Série B do Brasileiro, competição na qual o ex-goleiro comandou o Tricolor e o conduziu ao primeiro título nacional da história. Na época, ele vivia o dilema de renovar ou não com o Leão e colocava em xeque as condições de fazer um trabalho tão marcante quanto o primeiro, deixando claro que não queria manchar a história construída junto ao clube no ano do centenário.

Ceni acabou topando o desafio de ficar mais uma temporada no Pici e, ainda em janeiro, o Fortaleza estabeleceu as metas para o treinador. No planejamento estratégico foi designado o que seria aceitável e sucesso para cada competição. Onze meses depois, o treinador está bem próximo de cumprir à risca as metas traçadas e pode até superar as expectativas da diretoria.

Nesta temporada, Rogério Ceni teve mais competições a disputar com o Fortaleza. Além do Estadual, que ele ainda não tinha vencido, e do Brasileiro, agora na divisão principal, ele teria pela frente uma inédita Copa do Nordeste e a Copa do Brasil.

A missão para o Campeonato Cearense era de chegar pelo menos até a final do certame e ser campeão seria o sucesso. A revanche foi bem utilizada e o Leão ficou com o título sem perder nenhum dos clássicos que disputou no Estadual. Já na Copa do Nordeste, competição na qual o Tricolor estava retornando, chegar às semifinais foi estabelecido como aceitável, mas a boa campanha terminou com mais um troféu inédito. Por ter entrado já na fase oitavas de final, não houve exigências para a Copa do Brasil.

A menina dos olhos sempre foi a Série A do Brasileiro. Seria a primeira vez que Rogério Ceni disputaria essa competição sem estar no São Paulo e, consequentemente, sem as condições que o Tricolor Paulista oferece. Por isso, a permanência foi colocada como sucesso.

Durante 33 rodadas, até aqui, pode-se dizer que o clube se manteve dento da proposta. Em apenas duas delas o Fortaleza esteve na zona de rebaixamento e agora, a cinco jogos do fim da Série A, está a um ponto de alcançar a pontuação que hoje, segundo os estatísticos, salva uma equipe da queda (43).

Não fosse a meta quase fechada, Ceni tem reais condições de levar o Fortaleza para uma inédita vaga Copa Sul-Americana. De acordo com o departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerias (UFMG), o Leão tem 86,8% de ficar com uma das vagas oferecidas para o torneio continental.

Cauteloso, Ceni não garante ainda nada quanto à Série A e diz que o trabalho será entregue em 8 de dezembro.

Fonte: O Povo