O centro de Pastoral diocesano de Iguatu recebe em suas dependências nesta quinta-feira,30/11,o Seminário Popular sobre Segurança Pública. Realização: Cáritas Diocesana, Rede de Juventude e a Recid- Rede de Educação Cidadã

Participam jovens que foram acompanhados durante oito meses com o projeto do FNS- Fundo Nacional da solidariedade(Projeto da CNBB),cujos recursos arrecadados no Domingo de Ramos (Dia Nacional da Coleta da Solidariedade) são aplicados em ações e projetos sociais a nível nacional, e o Projeto: “Jovens tecendo redes e intervindo para a superação da Violência”.

A composição do fundo acontece da seguinte forma: 60% do total arrecadado, na diocese, constituem o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS), gerido pela própria diocese, em vista de ser aplicado nas ações e projetos sociais diocesanos. 40% do total arrecadado, em cada diocese, constituem o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS).

Com parte deste fundo foram realizadas em vários municípios oficinas de Capoeira, Cordel,de Teatro,Cinedebate, tudo focado na questão da superação, outras formas de superar a violência, incluindo a juventude nesse meio para que eles possam fazer parte do contexto, não somente no debate, mas também de forma prática. Jovens dos municípios de Icó,Acopiara,Jucás, Saboeiro e Iguatu, reuniram-se em Iguatu para dividir experiências e suas histórias. Cerca de 200 jovens foram beneficiados diretamente com o Projeto.

Para Ana Letícia Lins,articuladora do Fórum de Segurança Pública do Ceará e do Nordeste, é preciso que se mude a visão de que Segurança Pública é feita apenas com policiais e suas formas repressivas, necessitando que esses jovens adolescentes sejam inseridos dentro de políticias sociais, que os façam se sentir atuantes e incluídos.”É necessário construir alternativas diferentes para esse cenário”, afirmou ela.

Mara Crislane de Oliveira, coordenadora do evento, falou que desde janeiro deste ano, que várias comunidades e municípios foram visitados visando discutir a superação da violência e o extermínio da Juventude.

Milena de Oliveira,de Juazeirinho,Saboeiro é uma das participantes que trouxe seu depoimento e experiências vividas em sua comunidade.

Joaquim Araújo,Articulador do Comitê Cearense de Prevenção a Homicídios a Adolescentes, propõe um movimento de organização para discutir politicas públicas para a juventude. A contribuição no seminário é discutir sobre essa matança de nosso jovens, sugerindo ao governo municipal e a Câmara de Vereadores políticas públicas de combate a essa violência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor digite seu nome