O Nubank anunciou que está oferecendo uma nova possibilidade para quem já é cliente da NuConta e deseja investir. A novidade é que os usuários agora têm a opção de fazer um RDB (Recibo de Depósito Bancário), ou seja, um outro tipo de investimento de renda fixa de baixo risco. Será possível escolher se deseja depositar o dinheiro neste fundo ou determinar que ele vá para títulos públicos do governo, lembrando que os dois oferecem o rendimento de 100% do CDI.

Quando a NuConta foi lançada, ela oferecia o rendimento do dinheiro apenas na forma de títulos do governo, e tudo que era depositado nela era aplicado pelo banco neste tipo de investimento. Na última terça-feira (4), no entanto, além de divulgarem que isso iria mudar, também foi dito que os depósitos poderão ser de até R$250 mil.

No final de 2018 a NuFinanceira, criada pela fintech, recebeu o aval do Banco Central para se tornar uma instituição financeira, e atualmente já são 4,8 milhões de pessoas que têm suas contas vinculadas a NuConta. O RDB é tido como o primeiro produto da startup e ela apontou que “quer continuar dando cada vez mais opções aos nossos clientes”.

Uma das diferenças entre as duas formas existentes de investimento relacionadas a NuConta é que colocando o dinheiro em RDB, ele passa a ter uma proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) – que protege o dinheiro da pessoa (até um determinado valor) caso aconteça alguma coisa com a instituição. Por outro lado, na prática, a nova função permanece com o mesmo valor de rendimento.

“Hoje, pouca coisa muda – mas nós sabemos que, para muitos clientes, a proteção do FGC é um reforço de que seu dinheiro está seguro com a gente. Para eles, passar a oferecer proteção dessa instituição é uma vantagem” afirma o Nubank em seu comunicado.

Assim, os clientes da NuConta continuam tendo o que foi prometido: rendimento superior à poupança, com taxa de 100% de CDI, livre movimentação e impostos que não mudam. O grande benefício de usar o RDB acaba sendo, segundo o banco, “a possibilidade de utilizar a valorização de um dia antes do aniversário do título”.

Fonte: Olhar Digital